Report comment

Mário Viegas, amigo, quanto o amo. Estes amigos grandes, grandes jamais saem do meu coração. A arte de dizer nasceu com ele e com ele está registada na minha memória.Olha, quanto à chuva, ela que venha. Tarde ou cedo.Nêspera não me importava de ser e vou ficar por aqui....Beijinhossssss